6. Serviços


Entidades oferecem atendimento em

 saúde mental gratuito por conta da

 crise provocada pelo coronavírus

 

Lideradas pela Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA), entidades ligadas ao tratamento da saúde mental disponibilizam, desde o início desta semana, o Atendimento Solidário em Saúde Mental: covid-19. São mais de 700 psicólogos e psiquiatras que, de forma voluntária, prestam atendimento por telefone para pessoas de todo o Estado. As conversas objetivam confortar os que, por algum motivo, estejam com sentimentos de solidão, desamparo, angústia de morte, medo, pânico e outros sentimentos disruptivos comuns em momentos de crise como os que estamos vivendo na pandemia do coronavírus. Desde a última segunda-feira (23), cerca de 200 pessoas já foram atendidas.

O psiquiatra José Carlos Calich, presidente da SPPA, situou a importância desse tipo de iniciativa para a preservação da saúde mental. “Há pessoas que estão angustiadas com o assunto coronavírus, seja porque estão enclausuradas, porque pensam que vão morrer, que estão contaminadas, que vão empobrecer ou que o mundo vai acabar. A lista é longa... Estamos preocupados porque achamos que as pessoas vão ficar muito tempo nessa situação de quarentena e vão adoecer”, assinalou.

Calich ressaltou, ainda, que há um canal de atendimento exclusivo para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente, mais expostos, portanto, à possibilidade de contaminação. “Nossa ideia é a de ajudar esse grupo de profissionais a trabalhar de forma menos pressionada. Há médicos que estão sobrecarregados, angustiados, que podem se desestabilizar e entrar em situação de colapso. Temos que preservar a sanidade desses profissionais que estão sob pressão e precisam continuar trabalhando”, observou.

Nos casos em que o paciente precise de atendimento mais prolongado, ele será encaminhado a outro tipo de serviço. “O que estamos disponibilizando é esse primeiro acolhimento, a possibilidade de a pessoa poder falar sobre seu problema, porque existe quem precise apenas conversar por estar, além de confinado, isolado. Há pacientes que estão com coronavírus que precisam ficar isolados da família, de amigos, e não têm com quem conversar”, explicou o presidente da SPPA, para quem os casos de contaminação no Estado tendem a crescer, com  o consequente aumento de atendimentos feitos pelo serviço de apoio à saúde mental.

Para ter acesso ao serviço dos psicólogos e psiquiatras voluntários, basta acessar o site www.sppa.org.br , preencher os dados solicitados e, no mesmo dia, um profissional entrará em contato.

Há também dois números de telefone exclusivos para o atendimento de trabalhadores da saúde: (51) 98193-7387 (exclusivo para médicos) ou (51) 99997-9085 (para outros profissionais da saúde).

Fazem parte da parceria com a SPPA as seguintes entidades: Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre, Centro de Estudos de Psiquiatria Integrada, Centro de Estudos, Atendimento e Pesquisa da Infância e da Adolescência, Instituto de Ensino e Pesquisa em Psicoterapia, ITIPOA Psicanálise e Criatividade e Centro de Estudos Luis Guedes.

 

Letícia Vargas – Assessoria de Comunicação Social


 

 Plataforma auxilia donos de PETs

 a encontrar ajuda para cuidar

 dos seus bichinhos

 

Quem tem um animalzinho de estimação e faz parte do grupo de risco de infecção do novo coronavírus ganhou uma ajuda que vale muito: uma plataforma para auxiliar, de forma gratuita, quem tem PETs e não pode sair de casa para levar seu melhor amigo para passear, visitar o veterinário ou comprar medicamentos ou ração. É a pets.ajudacoronavirus.com.br, idealizada pelo analista de sistemas Pedro Viana.

Funciona assim: os voluntários preenchem um cadastro, onde fornecem contato, endereço e os turnos de disponibilidade para auxílio. Por sua vez, quem precisa de ajuda indica o tipo de auxílio que necessita e o motivo. A plataforma, então, cruza as informações e disponibiliza os contatos dos voluntários mais próximos à residência do dono do animalzinho.

Pedro Viana conta que a ideia de auxiliar os donos de pets surgiu por meio da sugestão de uma usuária da outra plataforma criada por ele há uma semana, a ajudacoronavirus.com.br, que já conta com mais de 1.700 voluntários em todo o Brasil (a maioria gaúchos e paulistas) e auxilia idosos e pessoas em grupo de risco ou com saúde debilitada nas compras de alimentos, remédios e produtos de higiene e limpeza nos supermercados e farmácias.
“As duas plataformas funcionam de maneira muito semelhante, porém a versão pet é voltada exclusivamente para a causa animal. O voluntário indica seu endereço, contato e disponibilidade de tempo e quem faz parte do grupo de risco também preenche alguns dados pessoais e escolhe o voluntário mais próximo para auxiliar na tarefa pretendida. Isso vai evitar que as pessoas do grupo de risco, idosos e doentes crônicos saiam às ruas e, mesmo assim, fiquem tranquilos quanto ao atendimento das necessidades de seus bichinhos”, explica o empresário. 

A iniciativa conta com o apoio da Prefeitura de Porto Alegre que, através do Gabinete da primeira-dama e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, disponibilizou contatos de protetores de animais cadastrados junto ao município para compor o cadastro do pets.ajudacoronavirus.com.br. Além disso, conforme explica a primeira-dama Tainá Vidal, a plataforma pode estimular e facilitar a adoção de animais abandonados: “Só em Porto Alegre, há 60 mil cães e gatos abandonados. Nesse momento de recolhimento, reflexão e solidariedade, por que não ajudar os animaizinhos, que precisam ajuda e carinho e não são transmissores de doença?”. Ela conta que há, na plataforma, um telefone para quem quiser fazer o agendamento para adotar os bichinhos abrigados pela prefeitura e por ONGs parceiras, ou para realizar a doação de ração para esses animais.

 

Letícia Vargas – Assessoria de Comunicação Social


 

 Enfermeiro virtual dá orientações iniciais

 em casos de suspeita de coronavírus

 

Na busca por fornecer informação de qualidade à população e evitar uma corrida aos postos de saúde, aumentando, assim, o risco de contaminação pelo novo coronavírus, foi criada a CORONABR, uma plataforma que conta com um enfermeiro virtual capaz de seguir o raciocínio clínico e dar orientações iniciais à população. A iniciativa é resultado da parceria entre o médico infectologista da Universidade de São Paulo (USP), Dr. Lucas Chaves, e duas empresas: a Axonn, startup criada para otimizar o acesso a atendimentos médicos, e a Pixit, empresa especializada em soluções de plataforma.

Acessando o endereço coronabr.com.br, o usuário responderá a algumas perguntas básicas sobre o seu estado clínico (se teve febre, há quanto tempo está febril, qual foi a temperatura mais alta que mediu) e se apresentou algum dos sintomas do Covid-19, como coriza, cansaço, dor de cabeça, dor no corpo, mal estar, dor na garganta.

No decorrer das respostas, o enfermeiro virtual faz outros questionamentos pertinentes ao diagnóstico. Ao final do questionário, o usuário receberá uma orientação prévia do que fazer diante da situação. Clique aqui e faça o teste.


Letícia Vargas - Assessoria de Comunicação Social

Sobre o Portal TCE-RS:

Termos de Uso | Privacidade | Acessibilidade | Mapa do Site
Palácio Flores da Cunha - Rua Sete de Setembro, 388
Centro Histórico - CEP 90010-190 - Porto Alegre - RS
Fones: (51) 3214-9869 - Atendimento
(51) 3214-9700 - Telefonista   
0800-541 98 00 - Ouvidoria    
Horário de Atendimento: das 10h às 18h
© 2010 TCE-RS - Todos os direitos reservados Conteúdo disponível sob uma Licença Creative Commons Licença Creative Commons