Publicada em 14/10/2007
Um "basta" necessário
Download do Documento

Mais um basta precisa ser dado! Se não como cidadãos, como pais! Pais atentos e cuidadores, que têm o dever, antes de mais nada, de dar proteção aos seus filhos. Sabemos que o uso indevido de bebidas alcoólicas traz conseqüências, muitas vezes trágicas, como a perda de vidas em acidentes de trânsito, a violência contra mulheres e crianças, os homicídios e as seqüelas físicas e emocionais de toda natureza. Como se tudo isto não fosse alarmante, ainda temos o alto custo para o Estado, que se vê obrigado a destinar recursos que poderiam ser aplicados em áreas prioritárias para a sociedade. Já existem leis suficientes. Falta cumprimento e fiscalização, rigor e seriedade naquilo que foi proposto. Jovens, menores de 18 anos, têm tido acesso a bebida em locais públicos e, pior, em muitos casos, até em suas próprias casas. Se nós, pais, não tomarmos providências, poderão ser os nossos filhos, um dia, as vítimas ou os causadores de tragédias! Como agir nessa circunstância? Eis uma pergunta que exige um esforço conjunto para ser respondida com a urgência que ela merece. Antes de tudo, precisamos assumir nosso papel de pais, protegendo e educando nossos filhos com autoridade, serenidade e equilíbrio. Nesse sentido, o Colégio Anchieta está construindo a sua "rede de pais": um grupo que busca caminhos para aprimorar a educação dos jovens, através de discussões conjuntas de temas relacionados à educação dos filhos, lidando também, de maneira direta, com o tema uso e abuso de álcool por adolescentes. Alguns desses caminhos já nos são mostrados, na experiência do dia-a-dia, nossa e na dos que já sofreram algumas das conseqüências desse mal dos nossos dias. Temos constatado, por exemplo, a importância de conhecermos os amigos de nossos filhos e seus pais. Também nos conscientizamos de que precisamos nos unir. Para nós, isto significa multiplicar as redes em que pais possam combinar ações comuns, como, por exemplo, a de não permitir o consumo de bebida alcoólica por menores, em qualquer circunstância, por mais inocente que isso possa parecer. Desejamos uma grande mobilização social, que parta de pequenos grupos de pessoas movidas pelo mesmo objetivo, multiplicando as redes de amigos, moradores do mesmo bairro, pais de colegas, enfim, que se entenda que, nós, adultos, somos todos co-responsáveis pela solução dessa problemática social. Considerando que o comportamento adulto é modelo para crianças e adolescentes, manifestamos nosso apoio à iniciativa de discussão e implantação da Lei Seca em nosso Estado, bem como às políticas públicas já existentes a respeito. Como grupo, fortalecidos em nosso ideal comum e justo, pretendemos cobrar do poder público o cumprimento das leis que já existem, comprometendo-nos a cumprir a parte que nos cabe. Denunciaremos. Reivindicaremos. Pressionaremos. Recorreremos às instituições responsáveis incessantemente. Não descansaremos, até que tudo mude. Temos que realizar este esforço coletivo, antes que mais nada nos valha a pena.

 
Zero Hora
/ Pág.
Autor: Paulo Antônio Doering
 
 
ENVIE ESTA NOTÍCIA:
  
   
E-mail remetente:
E-mail destinatario:
  
 
 
Outras Notícias